Governo de Minas cria roteiro para incentivar turismo da fé

LETÍCIA FONTES /  Fonte: O TEMPO

Uma rota de agradecimento, fé e muito fôlego. Inspirado no Caminho de Santiago de Compostela, da França à Espanha, o governo do Estado anunciou nessa quarta-feira (9) a criação do Caminho Religioso da Estrada Real (Crer), com o objetivo de fomentar o turismo da fé em Minas Gerais. O percurso de 801 km passa por 38 municípios – sendo 32 em Minas – e liga o Santuário Estadual Nossa Senhora da Piedade, em Caeté, na região metropolitana de Belo Horizonte, ao Santuário Nacional de Aparecida, em São Paulo.

A travessia poderá ser cumprida a pé, de bicicleta, a cavalo e em jipes 4×4. Ao todo, foram investidos R$ 2,4 milhões em quiosques de descanso ao longo do percurso, totens de localização e placas indicativas, que apresentam o mapa geral do caminho.

Segundo o secretário de Estado de Turismo, Ricardo Faria, as viagens religiosas têm muita força em Minas Gerais. “Essa modalidade tem atraído cada vez mais turistas não só em Minas, mas no mundo. É um projeto que gera empregos, renda e a consequente melhoria da qualidade de vida das comunidades ao longo do caminho”, defendeu.

Mesmo quem não for muito religioso poderá aproveitar a experiência. “É uma oportunidade de conhecer nosso Estado, não apenas pela fé, mas também por outras formas, como gastronomia, história e cultura”, destacou Faria.

Somente em 2016, o santuário em Caeté recebeu cerca de 500 mil fiéis, ficando na frente da cidade histórica de Ouro Preto, na região Central do Estado, com média de 400 mil turistas. Dados da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) apontaram que mais de 8 milhões das viagens domésticas no Brasil são motivadas pela fé.

Romaria. A inauguração do caminho será feita com uma romaria, no dia 3 de setembro. A caminhada tem previsão de durar 37 dias e será feita em comemoração aos 250 anos de peregrinação ao Santuário Nossa Senhora da Piedade, padroeira de Minas Gerais, e aos 300 anos da aparição da imagem de Nossa Senhora Aparecida, protetora do Brasil.

“É uma oportunidade de refletir. Durante o caminho é chance de conversamos com nós mesmos”, ressaltou o reitor do Santuário de Nossa Senhora da Piedade, padre Fernando César do Nascimento.

Renda. Em 2016, a estimativa é que Minas Gerais tenha arrecadado R$ 17,2 milhões com turismo. De acordo com a Secretaria de Estado de Turismo, a atividade gera cerca de 8% dos empregos formais de Minas.

Percurso passará por ajustes

O trecho que corta o Estado de São Paulo ainda não está pronto. As sinalizações informativas e as placas de advertência para os motoristas, além dos totens indicativos durante o percurso, não foram instaladas. Devido a questões orçamentárias, o Estado deve investir na estrutura somente no ano que vem. O valor previsto é de R$ 200 mil. Procurado, o governo de São Paulo não se manifestou.

Como algumas cidades da rota têm uma estrutura hoteleira deficiente, serão oferecidos hospedagens domiciliares aos peregrinos. Moradores de seis cidades mineiras, como Antônio dos Santos e Santa Rita Durão, vão receber curso de capacitação para atender os turistas.

Acessibilidade. Para facilitar a subida ao santuário da Piedade, o governo do Estado prevê, para o fim do ano, a inauguração de uma locomotiva que irá até o topo da serra. O trem percorrerá em torno de 5,3 km e poderá transportar até cem passageiros por viagem, distribuídos em cinco vagões. O investimento foi de R$ 1,4 milhão.

SAIBA MAIS

Atrações. No caminho, o peregrino encontrará o Santuário Nossa Senhora da Conceição, antiga Igrejinha de Nhá Chica, que abriga o corpo da beata.

Passaporte. Para marcar o caminho percorrido, o visitante poderá adquirir um passaporte. Os carimbos estarão disponíveis nas paróquias de cada município ou em pontos de informações.

Números. Questionado sobre o crescimento do turismo religioso após a criação da Estrada Real, o Estado afirmou que não possui os dados consolidados do percurso.

images

Deixe seu comentário

Assinatura

Publicidade

Enquete

Gostando do site?

View Results

Loading ... Loading ...

Sobre nós:

Editora Jornal Cidades LTDA/ME é uma micro empresa que edita o Jornal Cidades (JC) há 15 anos no mercado. O Cidades é um jornal periódico decenário com ampla circulação nas cidades de Belo Horizonte, Betim, Contagem ( circulação restrita ainda) Igarapé, São Joaquim de Bicas, Jaboticatubas e São José do Almeida, todas na RMBH. Possuí equipe de reportagem, colunistas sociais, e colunismo político. Professa quando se faz necessário jornalismo investigativo e tem como pilar mestre defesa do meio ambiente, da vida, da fauna e flora. Seu fundador é o Diretor Marco Tulio Chiabi C. e Silva e o atual presidente do Jornal Cidades é Leonardo Chiabi.